Parque Nacional do Descobrimento é destino turístico imperdível no município baiano de Prado

“Quem pisar as areias de Prado e fitar os seus bosques em flor há de certo ficar deslumbrado ante o seu natural esplendor”. O primeiro verso do hino do município baiano de Prado, de autoria do poeta Antônio Soares de Alcântara, descreve poeticamente o local, que possui 84 quilômetros de litoral, formado por 13 praias. Todas com águas cristalinas, calmas e mornas e paisagens emolduradas por coqueirais e falésias.

Prado surgiu de uma aldeia de índios que habitavam a margem do rio Jucuruçu, e foi elevada à categoria de Vila em 1755. Segundo os historiadores, o Brasil foi descoberto pela praia da Barra do Caí, que é parte territorial de Prado e fica a 50 quilômetros da cidade.

Prado é roteiro indispensável para o turista que prefere praia como destino de viagem no verão. Mas o município tem outras belezas além das praias: é também ótima opção para os viajantes que buscam lugares mais perto da natureza, como o Parque Nacional do Descobrimento. Seus quase 23 mil hectares de mata atlântica nativa tem grande potencial para o ecoturismo, turismo de observação de fauna e de paisagem e a realização de atividades de recreação, educação e interpretação ambiental.

Criado em 1999, este é um dos maiores fragmentos protegidos de Mata Atlântica do país, reconhecido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) como Sítio do Patrimônio Mundial Natural “Reserva da Mata Atlântica da Costa do Descobrimento”. Integra também a zona núcleo da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica, o Corredor Central da Mata Atlântica e o Mosaico de Áreas Protegidas do Extremo Sul da Bahia.

Com paisagens impressionantes, o parque revela ao visitante uma das mais ricas florestas tropicais da costa brasileira, com árvores imponentes e exemplares de fauna ameaçados de extinção. Ao caminhar pelas trilhas do parque, o visitante pode conhecer uma gameleira bicentenária, ser acompanhado pelo canto do capitão-do-mato (ave típica da região), sentir o aroma da mata ou mergulhar na cultura Pataxó.

Com parte de sua área sobreposta à Terra Indígena Comexatibá, o visitante do parque também pode desfrutar de experiências pataxós únicas: conhecer caminhos ancestrais, dançar o awê, apreciar delícias gastronômicas e seu artesanato, entre tantas outras práticas culturais. Para estas atividades, é necessário reserva prévia e acompanhamento de condutor habilitado.

Conhecer o Parque Nacional do Descobrimento é mergulhar na natureza e cultura originárias do Brasil. Para orientar sua visita, é recomendável que esteja acompanhando de condutor. As trilhas podem ser percorridas a pé, com caminhos mais fáceis, como a trilha do Macaco-Prego, ou mais longos, como a da Gameleira ou da Juerana. Para os amantes da bicicleta, a Ciclotrilha do Tambor é exclusiva para esta atividade. Alguns atrativos podem ser acessados de carro, como a Lagoa Só Não Vou. A unidade de conservação está aberta à visitação todos os dias da semana, das 6 às 17 horas, com entrada pela BA-489 (Prado – Itamaraju), próximo ao km 35.

O Parque Nacional do Descobrimento é um passeio imperdível para quem busca curtir a natureza e ainda ver de perto importantes marcos da história do Brasil.

Contatos:

Parque Nacional do Descobrimento: (73) 3298-2233  parnadescobrimento@icmbio.gov.br

Condutores PND: condutoresdevisitantes.pnd@gmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *