Eleita a nova diretoria da ANL – Associação Nacional de Livrarias.

A Associação Nacional de Livrarias elegeu em 14/12/21 a nova diretoria para o Biênio 2022/23.

Marcus Teles, presidente da maior rede de livrarias em unidades físicas no Brasil, a Leitura, foi eleito diretor presidente da Associação Nacional de Livrarias (ANL), para a gestão 2022-2023.
A nova diretoria congrega diretores da gestão anterior com o grupo Livreiros Reunidos,com representantes de diversas regiões brasileiras, além de distribuidores.

O diretor-presidente eleito afirmou que tem como propósito principal atender as expectativas e necessidades institucionais e comerciais dos associados. De acordo com Marcus Teles, no plano de metas estão inúmeras iniciativas como: apoio à Lei Cortez (preço fixo), a criação e organização do evento “Semana das Livrarias”, elaboração de ações para o “Dia do Livro” (World Book Day), campanhas permanentes de educação e conscientização do mercado livreiro (Cartas dos Livreiros) e encontros semanais (via Zoom) com editores e livreiros nacionais e internacionais.

Teles destacou que serão promovidos investimentos em mídias sociais que estabeleçam uma comunicação direta com a sociedade (lives periódicas – semanais ou mínimo mensais) com autores e profissionais do mundo do livro. A proposta da nova diretoria também é organizar cursos regulares para livreiros, estabelecer parceria e diálogo permanente com a Câmara Brasileira do Livro (CBL) e Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL) e outras entidades.

Caberá ainda à nova diretoria criar ações que estreitam os laços da comunidade de livreiros, editores e autores lusófonos e latinos, apoiar o Prêmio Jabuti e desenvolver campanha para arrecadar fundos para a ANL e novos associados.

Segundo Teles, a ANL pretende elaborar propostas de leis que incentivem a abertura de novas livrarias e desenvolver ações para incentivar a compra de livros pelo setor público e estimular as universidades e escolas a incluírem as livrarias em feiras de livros.

Por fim, a diretoria eleita quer manter o apoio ao programa semanal da Rádio USP (Livraria Contemporânea), implementar parcerias com editoras brasileiras para a publicação de livros que abordem temas pertinentes ao mercado livreiro, sugerir o cheque-livro, principalmente nas feiras e criar um grupo de trabalho para apoiar as livrarias independentes, tem também como meta publicar o Anuário Nacional de Livrarias identificando as livrarias brasileiras estimadas em cerca de 2.300 a 2.400 no Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *